Psicóloga Adriana Fernandes » Autoconhecimento » Como posso desenvolver minha autoestima?

Como posso desenvolver minha autoestima?

Autoestima é como uma "plantinha" que precisa ser regada todos os dias.

Por Adriana Fernandes   |   Publicado: 03/08/2021 às: 21:00   |  

Autoestima

Autoestima é muito falada e também desejada. Afinal, quem não deseja sentir-se bem consigo mesma?

Apesar de ser um sentimento tão desejado, ás vezes é um termo mal compreendido, principalmente quando o associamos a beleza ou status social.

Autoestima não é um sentimento que adquirimos e pronto, temos ela para sempre. Não é bem assim que funciona. Esse sentimento precisa ser cultivado todos os dias, mas você pode estar se perguntando: Como posso cultivar a minha autoestima? Primeiramente iremos definir melhor o termo e então, falaremos de como podemos estar cultivando-a em nossas vidas.

O que é autoestima?

 

 Como o próprio nome diz, é a estima de si mesmo. É o quanto você se sente valorizado pelo que você é e não somente pelo que você faz.

Nossa autoestima começa a ser desenvolvida na infância, ou seja, nas nossas primeiras relações sociais, como por exemplo, no relacionamento com nossos pais, família e depois escola, amigos e assim por diante.

À medida que vamos crescendo e nos desenvolvendo nossa autoestima pode aumentar ou diminuir.

 

O que é importante para o desenvolvimento da autoestima?

 

Esse sentimento como já foi dito, começa a ser desenvolvido ainda nos nossos primeiros modelos de relacionamentos, no caso, nossos pais.

Se tivemos uma infância onde verdadeiramente nos sentimos amados e acolhidos, onde as pessoas nos valorizavam pelo que somos e não pelo que fazíamos, então esse ambiente nos forneceu  “ingredientes” necessários para o desenvolvimento da nossa autoestima.

Porém, se durante a nossa infância, não recebemos amor, carinho, atenção e fomos criados em um ambiente de muita crítica, por exemplo, onde eramos valorizados apenas quando fazíamos algo de importante, ou quando realizávamos algo que era do interesse das pessoas, então, esse ambiente “colaborou” de certa forma para que desenvolvêssemos baixa-autoestima.

 

E para quem não desenvolveu esse sentimento na infância?

 

Bom, sabemos que nem todos tiveram um lar que lhes foi favorável ao desenvolvimento da autoestima e talvez por isso, hoje tem que lidar com problemas de baixa-autoestima, insegurança, autoaceitação entre outras questões.

A grande “novidade” é que como não nascemos com autoestima, ou seja, ela é aprendida e precisa ser cultivada, isso significa que mesmo que eu não tenha tido um lar que favoreceu a minha autoestima, agora, como adulto posso  desenvolver essa autoestima em mim, mas de que maneira?

 

Como posso trabalhar a minha autoestima?

 

Muitas pessoas ficam se questionando de que maneira podem estar desenvolvendo a sua autoestima. Alguns até procuram mudar o jeito de vestir e se arrumar mais.

Essas coisas são importantes e sim podem nos ajudar a nos sentirmos melhores conosco, porém autoestima é algo mais profundo e ter a ver com sentir-se valorizado pelo que você é como pessoa e não somente pelo que você faz.

Tal sentimento não é algo estático, ele precisa ser cultivado em todas as fases de nossa vida, e para que isso aconteça, precisamos sim, agora como adultos, construir relacionamentos cada vez mais saudáveis para que possamos cultivar a nossa autoestima.

Estar em um ambiente onde você é valorizado pelo que você é, e não somente pelo que você faz.

 

Qual a qualidade dos seus relacionamentos? Na sua rede de amigos, você é valorizada pelo que você é ou simplesmente pelo que você faz? Suas amigas lhe admiram? Lhe dão Feedback positivos? Se importam com você? Você é amada independente das suas falhas? Se você disse sim a todas essas perguntas, você está em um ambiente propício para o desenvolvimento da sua autoestima.

Então, podemos ver que estar em um ambiente positivo, cercado de pessoas que acreditam em nós, se preocupam conosco e nos ajuda a crescer como pessoas, irá influenciar muito na maneira como nos vemos e sentimos.

Talvez essa afirmação te deixe com algumas dúvidas como por exemplo: Mas se preciso do outro para desenvolver minha autoestima, isso não pode me tornar uma pessoa dependente do outro?

Quando você vive em um ambiente onde você é amada pelo que você é, você aprende a se amar, e ao aprender a se amar você aprende a se valorizar, se priorizar. Aprende a estar bem consigo mesma. A gostar da sua própria companhia, a ser independente.

Você não se torna dependente do outro, pelo contrário, sentindo-se amada, você aprende a amar a si mesma, e com isso, vai criando sua própria independência.

Portanto, desenvolver esse sentimento irá lhe ajudar a amar e gostar de si mesma, valorizar o seu potencial e construir relacionamentos saudáveis.

Referência de imagem:

Flor foto criado por lookstudio – br.freepik.com

Deixe o seu comentário!*

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. LEIA OS TERMOS DE USO.

  • Especialidades

  • Pais e filhos

  • Autoconhecimento

  • Projetos

  • Contato

  • Adriana Fernandes da Silva
    CRP 04/39812

     

    Tel.: |31| 9 9722-0257

     

    Rua dos Guajajaras, 880
    sala 1701
    Lourdes
    Belo Horizonte – MG

     

    ATENDIMENTO

    Quintas-feiras
    das 08:00 as 12:00 e das 13:30 as 18:00.
    Sextas-feiras
    das 14:00 as 17:00.

     

     

  • Redes sociais

  • Facebook
  • Nome
    E-mail
    Telefone
    Mensagem

    Copyright © 2017-2021 - Psicóloga Adriana Fernandes