Psicóloga Adriana Fernandes » Autoconhecimento » O que é autocompaixão?

O que é autocompaixão?

Por Adriana Fernandes   |   Publicado: 18/06/2021 às: 15:39   |   Atualizado: 25-06-21 às: 23:51

Autocompaixão

Autocompaixão é um dos temas que tem sido muito falado ultimamente, além de ser uma “técnica” bastante utilizada em diversas terapias.

A origem dessa palavra vem de compaixão que significa  compadecer com, ou seja, se identificar de certa forma com a dor do outro.

O interessante é que sempre fomos incentivados a usar de compaixão para com o próximo, acolher o outro na sua dor, respeitá-lo quando estiver passando por um momento difícil e prestar apoio sempre que possível. Por outro lado, não é de costume nosso usar da compaixão por nós mesmos, pelo contrário, costumamos ser extremamente críticos quando falhamos e muitas vezes nos afundamos em um poço de culpa sem fim.

A questão é: A autocompaixão pode de fato nos ajudar a abraçar nossa humanidade, fazer calar a nossa autocrítica, ajudando-nos a ver nossas falhas sob outro olhar? O que é de fato a autocompaixão? Quais seus benefícios? Como é possível utiliza-la? É sobre esse assunto que iremos refletir.

O que significa autocompaixão?

Como o próprio nome diz  autocompaixão é ter compaixão por si mesmo. Assim como ter compaixão é ter sentimentos de empatia e compreensão em relação ao outro, a autocompaixão é ser gentil, ter empatia. Levar seus próprios sentimentos em consideração.

Sempre fomos incentivados a usar de compaixão com as outras pessoas, e isso é muito importante, porém se pararmos para refletir, como pode ter sentido termos sentimentos de compaixão para com as outras pessoas e nos tratarmos de forma rude? Afinal, não podemos oferecer ao outro aquilo que não temos. Portanto, da mesma maneira que cuido, acolho e respeito o outro, também preciso aprender a cuidar, acolher e me respeitar. Respeitar meus sentimentos, minha história com todas as experiências que vivi.

Quando cuidamos do outro, mas somos extremamente críticos conosco, corremos o risco de não criarmos conexões verdadeiras em nossas relações, ou nos colocarmos em uma relação de dependência.

Segundo a pesquisadora Kristin Neff, a autocompaixão envolve três componentes principais que são:

*Autobondade que nos ensina a sermos mais gentis e compreensivos conosco, sem fazermos críticas e julgamentos duros;

*O reconhecimento da nossa humanidade comum, onde nos conectamos aos outros na experiência da vida, ao invés de nos isolarmos;

*Atenção plena, que consiste em mantermos nossa experiência na consciência equilibrada, sem ignorar a dor ou levá-la ao exagero

Quando combinamos e colocamos em prática esses três elementos estamos usando a autocompaixão.

Cinco benefícios da autocompaixão:

 

Reflita sobre a seguinte situação. Sua amiga está passando por um problema difícil e se culpa muito por isso. Além de se culpar bastante ela vive remoendo a situação e ficando cada vez mais se sentindo culpada por isso. O que você faria nessa situação? Acredito que se é realmente uma pessoa que você estima muito, você não irá julgá-la, pelo contrário, irá lembrá-la da pessoa importante que ela é, das boas características que ela tem, e que errar faz parte da vida.

  A autocompaixão é um convite a olharmos para a nossa dor com a mesma compaixão que olhamos para a dor do outro. É uma maneira de se cuidar, sem a necessidade de se menosprezar ou de ser duramente crítico consigo mesmo. Uma maneira de nos acolher na dosagem certa, sem menosprezar ou exagerar a nossa dor.

 

Ser compassivo consigo mesmo tem vários benefícios entre eles estão:

 

*Calar a voz da autocrítica

*Olhar os erros como uma oportunidade de aprendizado;

*Nos ajuda a melhor acolher nossas imperfeições;

*Aprendemos a acolher nossos sentimentos;

*Passamos a valorizar nossas habilidades;

É muito comum diante de algum erro, deixarmos a autocrítica falar mais alto. Geralmente usamos palavras duras conosco e acabamos focando nos erros e esquecemos todas as nossas habilidades, as coisas bacanas que fazemos.

Praticar a autocompaixão é uma maneira bem eficiente de calar a voz da autocrítica exagerada, além de nos livrarmos da autopiedade e da necessidade de aprovação a todo tempo.

Então, para você analisar se de fato está praticando a autocompaixão citamos abaixo, oito sinais de que você está sendo compassivo com você mesmo.

 

Oito sinais de que você tem compaixão por si mesmo:

 

É sempre importante paramos para refletir, observar a maneira como nos tratado, se estamos sendo gentis conosco ou se a voz do autojulgamento e da autocrítica tem falado mais alto. Portanto, você está praticando a  autocompaixão quando:

*Você deixa de ser tão crítico consigo mesmo e passa a ser mais compreensivo em relação às suas falhas;

*Quando passa a ter consciência das suas qualidades e a valoriza-las;

*Ao enxergar as experiências vividas como importantes para o seu processo de aprendizado;

*Ao respeitar seus próprios limites;

*Quando você consegue silenciar a voz da autocrítica;

*Ao acolher suas dores e sentimentos;

*Quando você consegue ser gentil consigo mesma.

*Ao aceitar as próprias imperfeições, afinal não existem pessoas perfeitas;

 

Em quais situações posso utilizar a autocompaixão?

 

Você pode utilizar a autocompaixão em qualquer situação onde você sentir que de fato está precisando de um pouco mais de colo, de olhar um pouco com mais gentileza e autocuidado para com você, portanto utilize a autocompaixão quando:

*Toda vez em que você precisar calar a voz da autocrítica depreciativa;

*Quando seus pensamentos estiverem cheios de autojulgamento;

*Em momentos em que você não consegue sair de uma determinada situação;

*Quando pensar que é um verdadeiro fracasso;

*Naqueles momentos em que o sentimento de culpa estiver lhe sufocando.

Como podemos ver, a autocompaixão só tem a acrescentar em nossas vidas. Ela não tem nada a ver com autopiedade, pelo contrário, ao compreender o quão falhos somos, a autocompaixão pode ser um caminho para trabalharmos nossas questões sem precisar se colocar em um lugar de vítima, mas compreendendo que mesmo diante dos erros podemos evoluir e nos tornarmos pessoas cada vez melhores sem ter que nos menosprezarmos.

A autocompaixão nos ajuda a focar nossa atenção naquilo que podemos mudar, ou seja, naquilo que está sob o nosso controle, e aceitar as coisas que não podemos.

“A autocompaixão é uma maneira gentil  de afrouxar os “apertos” que há em nós.”

Deixe o seu comentário!*

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. LEIA OS TERMOS DE USO.

  • Especialidades

  • Pais e filhos

  • Autoconhecimento

  • Projetos

  • Contato

  • Adriana Fernandes da Silva
    CRP 04/39812

     

    Tel.: |31| 9 9722-0257

     

    Rua dos Guajajaras, 880
    sala 1701
    Lourdes
    Belo Horizonte – MG

     

    ATENDIMENTO

    Quintas-feiras
    das 08:00 as 12:00 e das 13:30 as 18:00.
    Sextas-feiras
    das 14:00 as 17:00.

     

     

  • Redes sociais

  • Facebook
  • Nome
    E-mail
    Telefone
    Mensagem

    Copyright © 2017-2021 - Psicóloga Adriana Fernandes