Psicóloga Adriana Fernandes » Autoconhecimento » Autocompaixão: Qual a sua importância?

Autocompaixão: Qual a sua importância?

Autocompaixão é uma maneira gentil de afrouxar os “apertos” que existem em nós.

Por Adriana Fernandes   |   Publicado: 02/07/2021 às: 13:15   |   Atualizado: 11-08-21 às: 11:54

Autocompaixão

Autocompaixão é a palavra da vez. É um novo olhar sobre a maneira de lidar com nossas dores, com os nossos “apertos”.

Resolvi aqui nesse artigo “apelidar” as nossas dores de “apertos”. Então, toda vez que você se deparar com tal palavra, saiba que me refiro a algumas dores
emocionais que costumam habitar em nós.

Você pode estar pensando por quais razões chamo algumas dessas dores de
“apertos”, mas é justamente por isso, pelo que as dores causam na
gente, ou seja, verdadeiros “apertos”, Os “apertos” são muitos, pode ser que, à medida que eu for citando alguns por aqui, você se lembre de outros, portanto sinta-se á vontade para ajudar-me a lista-los.

Porém, não bastam descobrir quais são os nossos apertos, precisamos
descobrir uma maneira de afrouxá-los e acredito que a autocompaixão poderá nos mostrar esse caminho.

Sobre autocompaixão

A autocompaixão nos ajuda a conhecer mais sobre nossos “apertos”

Precisamos conhecer mais quais são esses “apertos” os nossos “apertos” e, então, perceber de que maneira eles nos dói, nos incomodam ou nos trazem algum tipo de “prejuízo” ou desconforto.

Existe o aperto da “baixa-autoestima, da falta de valor próprio, da crença de que você não é boa o suficiente.

Há também o aperto da ansiedade que sufoca o peito, o “aperto” da insegurança, do medo, o “aperto” da indecisão.

Podemos também acrescentar nessa lista o “aperto” da vergonha, do perfeccionismo, o “aperto” do julgamento, da culpa, do complexo de inferioridade, e tantos outros que não me lembro no momento.

Se você quiser saber mais sobre insegurança tem um texto aqui no blog onde falo sobre cinco maneiras de lidar com a insegurança. É só clicar no link abaixo:

https://adrianafernandes.com.br/2021/07/24/cinco-maneiras-de-lidar-com-a-inseguranca/

Quais são os “apertos” que mais te apertam?

Sobre autocompaixão

Quais são os apertos que tira a sua autenticidade e que de alguma maneira tem impedido você de ter uma vida mais leve e com mais sentido?

Tantos “apertos”, não é mesmo? Você identificou algum, na sua vida? Identificá-los é muito importante, porém não basta conhecer nossos “apertos”, precisamos saber como afrouxá-los, como desatar os nós para podermos criar mais espaço na gente.

Quanto mais espaço criamos menores serão os “apertos”, e maiores serão os espaços para preenchermos com coisas boas, que nos fazem bem, que alegram o nosso coração, como, por exemplo: autoestima, autoconfiança, autonomia, responsabilidade, amor-próprio, autocuidado, pequenas atitudes de coragem. Entre tantas outras coisas boas.

Sobre autocompaixão

Ah! Mas existe uma maneira de afrouxar esses “apertos”? Qual seria essa maneira?

Acredito que há várias maneiras de afrouxar “apertos”, mas hoje quero falar apenas sobre uma delas, a autocompaixão.

A autocompaixão te liberta da “gaiola” da culpa.

Existe uma maneira de afrouxar “apertos” e ela se chama Autocompaixão.

 A autocompaixão nos faz olhar para nós mesmos com mais gentileza, nos faz perceber, compreender e nos acolher em momentos de dor.

A autocompaixão nos traz o entendimento de que na nossa fraqueza tiramos forças, além de nos livrar do peso de que precisamos ser perfeitos.

Toda vez que você se nega a permanecer na “gaiola” da culpa por uma falha cometida, quando você respeita seus sentimentos, reconhece seus limites, valoriza suas qualidades e habilidades, a autocompaixão está se fazendo presente em sua vida.

Toda vez que você consegue se perdoar por uma falha cometida, você está fazendo uso da autocompaixão.

 

Ou seja,você compreendeu que não precisa ficar presa aos erros do passado, pelo contrário, você pode aprender com cada situação e sim, ser uma pessoa um pouco melhor a cada dia.

A autocompaixão nos faz olhar para a nossa humanidade e nos conectarmos com pessoas que estão na batalha do cotidiano como nós, e passam por situações semelhante às nossas.

Então, ao invés de nos fecharmos, abrimos espaço para nos conectarmos com outras pessoas, o que de certa forma nos faz perceber que não estamos sozinhos nessa jornada, pelo contrário, estamos todos conectados pela nossa humanidade.

Sobre autocompaixão

E que diferença isso faz nas nossas vidas?

 

A autocompaixão nos faz entender que não somos as únicas pessoas a passarmos por momentos difíceis na vida, ou que estamos isolados em uma esfera de sofrimento sem fim, pelo contrário, nos faz perceber que em várias partes do mundo existem pessoas passando por situações semelhantes, vivendo situações parecidas as que eu e você costumamos enfrentar.

Quando compreendemos isso, nosso olhar em relação às dificuldades que enfrentamos no nosso cotidiano mudam, e o nosso nível de compaixão por nós mesmas e pelos outros, tendem a aumentar.

A autocompaixão é uma maneira poderosa para alcançar o bem-estar emocional e o contentamento em nossas vidas.” Kristin Neff.

Se você gostou desse artigo, compartilhe com uma amiga!

Um grande beijo e, até a próxima!

 

OBS: Se você tem interesse em saber mais sobre a autocompaixão, sugiro que conheça o livro da Kristin Neff. É só clicar no link abaixo:

https://redir.lomadee.com/v2/183be456018

Os comentários estão fechados.

  • Especialidades

  • Pais e filhos

  • Autoconhecimento

  • Projetos

  • Contato

  • Adriana Fernandes da Silva
    CRP 04/39812

     

    Tel.: |31| 9 9722-0257

     

    Rua dos Guajajaras, 880
    sala 1701
    Lourdes
    Belo Horizonte – MG

     

    ATENDIMENTO

    Quintas-feiras
    das 08:00 as 12:00 e das 13:30 as 18:00.
    Sextas-feiras
    das 14:00 as 17:00.

     

     

  • Redes sociais

  • Facebook
  • Nome
    E-mail
    Telefone
    Mensagem

    Copyright © 2017-2021 - Psicóloga Adriana Fernandes