Psicóloga Adriana Fernandes » Pais e filhos » Ansiedade em crianças: O que é preciso saber?

Ansiedade em crianças: O que é preciso saber?

Por Adriana Fernandes   |   Publicado: 01/12/2020 às: 9:48   |   Atualizado: 07-12-20 às: 19:25

Ansiedade

Problemas relacionados a ansiedade é algo bem frequente nos consultórios de psicologia, porém, devido à pandemia e com às novas regras sociais temos visto muitos pais procurando ajuda psicológica para seus filhos.

Os pais relatam que com o isolamento social, perceberam que os filhos estão mais ansiosos e com dificuldades em manter uma rotina, fazer os exercícios escolares, entre outras questões.

Considerando a atual situação, é natural que as crianças se sintam mais ansiosas, afinal tiveram suas rotinas completamente mudadas. Diante de tais situações, o que é possível fazer? Como ajudar as crianças a controlar a ansiedade? É natural sentir ansiedade?

Nesse artigo, te convido a refletir sobre os seguintes questões:

1.O que é ansiedade

2. Como saber se meu filho tem ansiedade

3. O que fazer para ajudar as crianças a controlar a ansiedade

O que é ansiedade?

A ansiedade é uma reação natural do ser humano, e faz parte do desenvolvimento da criança, afinal ela está aprendendo a lidar com suas emoções e sentimentos.

As crianças podem vivenciar várias situações que podem levar ao aumento da ansiedade como, por exemplo, ter que fazer uma prova, apresentar um trabalho, ou até mesmo ter que aguardar para próxima semana a ida ao parque ou a chegada do brinquedo desejado.

Geralmente olhamos para a ansiedade como algo ruim, porém a mesma tem uma importância na vida da criança, pois serve, por exemplo, como um alerta para situações de perigo. Ela também nos impulsiona a projetar nosso futuro.

A ansiedade se torna um problema quando há um excesso a ponto de paralisar a criança, impedindo-a de realizar atividades que são importantes para o seu desenvolvimento.

A ansiedade geralmente está relacionada aos seguintes sentimentos:

*Sentimento de insegurança;

*Medo de ficar sozinho;

*Medo de situações novas;

*Medo de errar;

*Preocupação excessiva;

*Nervosismo excessivo;

*-Entre outros.

Como saber se meu filho tem ansiedade?

Quando a ansiedade é excessiva, isso significa que as emoções da criança está desequilibrada, sendo um sinal de alerta de que algo não está bem e que elas não estão dando conta de alguma situação.

É preciso ficar atentos aos comportamentos dos pequenos, pois, na maioria das vezes, a criança não consegue expressar em palavras o que está sentindo, portanto, os pais devem considerar os comportamentos da criança como um recurso que elas tem de comunicarem o que estão sentindo.

Entre os sintomas comuns de ansiedade em crianças estão:

*Irritabilidade ou apatia;

*Dores de cabeça;

*Tonturas;

*Medos e preocupações excessivas;

*Queda no rendimento escolar;

*Humor oscilante

*Retraimento social, entre outros.

Quais as possíveis causas do aumento da ansiedade em crianças?

Há várias situações que podem aumentar o nível de ansiedade nas crianças, entre eles estão:

*Ambiente familiar

Sabemos que não existe ambiente familiar perfeito. Todo lar tem suas questões, e nem sempre as coisas saem como gostaríamos, porém, é de extrema importância que o lar seja um lugar que proporcione segurança física e emocional às crianças.

Um lar onde existem muitas desavenças entre pais e filhos, ou até mesmo entre os pais, pode acarretar em sérios prejuízos para a criança, entre eles, insegurança, medo, fobias, baixa autoestima e dificuldade de socialização, entre outros.

Proporcionar a criança um ambiente saudável é educa-la com amor, cuidado e respeito.

*Isolamento social

Devido à mudança de rotina, as crianças estão mais presas em casa, não podendo sair como de costume, ir à escola, ao parque, brincar com os amigos. Isso tudo são fatores que podem levar a um aumento da ansiedade.

*Agenda excessiva

Os pais devem sempre ter cuidado para não estipular muitas atividades para a criança durante o dia. Excesso de tarefas, causa ansiedade, prejudica o foco na hora de fazer os exercícios escolares, por exemplo.

Principalmente agora durante a quarentena em que os pequenos não estão frequentando as aulas, e muitos deles estão fazendo os exercícios em casa, a agenda deve ter como objetivo estipular pequenas e poucas tarefas para serem realizadas durante o dia.

*Uso excessivo de eletrônicos

Tudo em excesso é prejudicial. Os eletrônicos podem ser nossos aliados, mas também podem se tornar grandes vilões.

O ideal é estipular um tempo determinado para que as crianças usem os eletrônicos e tenham tempo para desempenhar outras atividades que também são importantes para o seu desenvolvimento, como brincar ao ar livre, por exemplo.

Devido á pandemia, os pais estão tendo que usar toda a sua criatividade para que os pequenos fiquem menos ansiosos, portanto sempre que possível incentive a criança a realizar outras atividades mais lúdicas como, pinturas, massinhas, jogos de tabuleiro, banho de mangueira, piscina, entre outros.

*Poucas horas de sono

Cada criança difere da outra, portanto, possui necessidades diferentes. Umas necessitam de mais horas de sono do que outras, porém os pais precisam ficar atentos se essas horas têm sido suficientes para sua criança.

Se depois de uma noite de sono, a criança ainda acorda sonolenta ou passa o dia com sono, ou irritada, é um alerta de que talvez ela precise deitar mais cedo do que o costume.

Sei que com a chegada da pandemia as coisas saíram um pouco fora do lugar. Nossa rotina sofreu grandes alterações, mas mesmo assim, é preciso zelar pelo sono dos pequenos.

Uma criança que não tem boas horas de sono, irá passar o dia irritada e com a ansiedade lá em cima.

O que fazer para ajudar as crianças a controlar a ansiedade?

Abaixo listamos quatro questões que os pais precisam ficar atentos, na hora de ajudar as crianças a lidar com a ansiedade.

*Propicie um ambiente familiar saudável

Como já foi dito, um lar tranquilo não é um lar perfeito, onde não exista nenhum problema, porém precisa ser um lugar em que a criança se sinta amada e segura.

Um ambiente familiar saudável, também diz da qualidade das relações que estabelecemos com os pequenos.

Você pode se perguntar: A maneira como eu me relaciono com meu filho o faz se sentir seguro e amado? Respeito os seus limites? Tenho incentivado sua autoestima e autoconfiança?

Quando meu filho se sente ansioso, tenho lhe transmitido o meu amor e minha segurança?

Um lar saudável é um lar que educa visando o aprendizado da criança, respeitando seu desenvolvimento e incentivando seu crescimento físico, mental e emocional.

*Esteja atento à maneira como você lida com sua ansiedade

A criança aprende muito por modelo. Se os pais têm dificuldade de manter a calma ou lidar com situações de conflito, os filhos também podem encontrar dificuldade para lidar com suas questões emocionais.

Então, os pais devem sempre olhar para dentro de si e perceber quais são as suas dificuldades, e também aproveitar para aprender técnicas que os ajude a ficar menos ansiosos, por exemplo.

Os pais também estão em um processo de aprendizagem, aprendendo um pouco mais sobre si e sobre seus filhos a cada dia.

Quando vocês cuidam de si, estão também cuidando dos seus filhos.

*Ajude a criança a expressar seus sentimentos

Ajudar a criança a identificar e expressar os seus sentimentos pode ajuda-la a diminuir a ansiedade.

Dê sempre espaço para que a criança fale sobre suas dificuldades, acolha seus sentimentos sem julgamentos.

Uma criança que aprende a expressar o que sente, que sabe dizer quando está com raiva, ou triste, ou incomodada com algo, terá melhores condições de aprender a lidar com suas emoções, além de perceber e acolher os sentimentos dos outros.

*Desenvolver uma rotina saudável

Procure sempre colocar na agenda da criança aquilo que será útil para o presente, sempre tomando cuidado para não cometer excessos.

Manter uma rotina familiar saudável, ajuda os pequenos a se orientarem em relação às atividades do dia, o que acaba por ajuda-los a fazerem as coisas com mais calma e foco, já que sabem o que precisam fazer durante o dia.

Uma rotina saudável visa o bem- estar da criança na sua totalidade, respeitando sua idade e fase de desenvolvimento.

Duas dicas práticas para ajudar os pequenos a lidar com a ansiedade

Abaixo separamos duas dicas práticas que podem ser útil aos pais na hora de ajudar os filhos a lidar com a ansiedade.

*Exercícios de respiração

Você pode ensinar seu filho técnicas de respiração para quando ele sentir que terá um ataque de ansiedade.

Ensine seu pequeno que quando ele estiver muito ansioso, ou agitado, ele pode colocar as mãos sobre a barriga, fechar os olhos e concentrar na sua respiração. Peça-o que respire bem devagar até se sentir mais calmo.

*Confeccione um calendário

Essa é uma ótima oportunidade de ensinar as crianças a lidar com o tempo e com a ansiedade.

É muito comum as crianças terem dificuldade de esperar, por exemplo, até que chegue a data para ganhar o presente prometido pelos pais, ou a espera pelo aniversário.

Os pais podem deixar marcado a data que determinado evento irá se realizar, e ir ajudando a criança a registrar no calendário até chegar a data tão esperada, mas o ideal é estipular períodos curtos para que a criança não fique muito ansiosa.

O calendário ajuda a criança a entender gradualmente que existe um determinado tempo para as coisas acontecerem, sentindo-se, portanto, menos ansiosa.

“Não há como eliminar a ansiedade, mas podemos ensinar a criança a lidar com ela de forma positiva,”

Deixe o seu comentário!*

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. LEIA OS TERMOS DE USO.

  • Especialidades

  • Pais e filhos

  • Autoconhecimento

  • Projetos

  • Contato

  • Adriana Fernandes da Silva
    CRP 04/39812

     

    Tel.: |31| 9 9722-0257

     

    Rua dos Guajajaras, 880
    sala 1701
    Lourdes
    Belo Horizonte – MG

     

    ATENDIMENTO

    Quintas-feiras
    das 08:00 as 12:00 e das 13:30 as 18:00.
    Sextas-feiras
    das 14:00 as 17:00.

     

     

  • Redes sociais

  • Facebook
  • Nome
    E-mail
    Telefone
    Mensagem

    Copyright © 2017-2021 - Psicóloga Adriana Fernandes