Psicóloga Adriana Fernandes » Pais e filhos » Desobediência dos filhos. Como lidar?

Desobediência dos filhos. Como lidar?

Por Adriana Fernandes   |   Publicado: 05/08/2020 às: 9:43   |   Atualizado: 16-08-20 às: 21:57

A Desobediência dos filhos também está ligada ao temperamento de cada criança.

desobediência dos filhos

 

Como os pais podem trabalhar a questão da desobediência dos filhos? O que fazer quando os filhos não cumprem com as regras?
Algo que talvez não paramos para refletir é que a questão da desobediência dos filhos também pode estar ligada ao temperamento de cada criança.
Compreender o temperamento do seu filho pode ser útil para que você encontre meios mais eficazes de se comunicar com ele.

 

Para melhor entender a desobediência dos filhos  é preciso compreender o seu comportamento.

 

Existem crianças que tem o temperamento dominante. Geralmente são crianças que fazem valer sua vontade. Quando contrariadas, tende a medir força com os pais.

Tais crianças necessitam aprender que não se pode ter tudo na hora em que deseja. Nesse caso é interessante os pais ajudá-las a

serem mais flexíveis, levando em consideração o outro.

Temos também aquelas que são mais tímidas ou retraídas e que tem muita dificuldade para fazer escolhas, tomar decisões.

O papel dos pais é justamente ajudar essas crianças a aprenderem a serem mais autônomas.

Cada criança funciona de um jeito e irá desobedecer de formas diferentes. É importante que os pais percebam o modo

de ser de cada criança e adapte sua maneira de se comunicar de acordo com cada temperamento.

 

Ás vezes é preciso ajustar a comunicação, para melhor lidar com a desobediência dos filhos.

 

Desenvolver uma comunicação positiva é ter sabedoria e discernimento quanto a melhor maneira de se comunicar com o seu filho.

A presença do diálogo no lar é fundamental para que haja harmonia e uma maior compreensão entre os membros da família.

Desenvolver uma comunicação positiva com os filhos requer evitar os rótulos, pois os mesmos não acrescentam em nada na educação dos pequenos, pelo contrário, pode diminuir a autoestima e autoconfiança da criança.

Então, antes de estabelecer uma regra, certifique-se se a criança compreendeu bem. É importante que as regras estejam de  acordo com a idade e desenvolvimento de cada criança.

Tem um texto aqui no “blog” sobre a importância de não rotular as crianças. Caso queira saber mais sobre o assunto, é só acessar:

Rótulos: As palavras podem marcar uma vida, portanto, jamais rotule uma criança.

 

Estabelecer regras e limites é uma maneira de lidar com a desobediência dos filhos

 

Muitas vezes a desobediência também pode acontecer se as regras e limites não forem claros para a criança, ou se forem algo inconstante.
É importante que os pais estejam atentos e conscientes das regras e limites estabelecidos. Se as regras são inconstantes, não surtirá efeito, e não haverá aprendizado.
Regras e limites inconstantes deixam a criança confusa, sem saber como agir.

 

Aplique consequências ao invés do castigo:

 

Alguns pais usam o castigo para punir a criança pelo mau comportamento. Afirmam  que com o passar do tempo, o castigo acaba não surgindo efeito, pois a criança vai se acostumando.

Aplicar consequência é uma maneira de fazer a criança refletir sobre o seu mau comportamento.
É levar a criança entender que o seu comportamento também tem consequências e que ela precisa se responsabilizar por suas atitudes.

No caso de crianças muito pequenas pode-se também utilizar o diálogo, ensinando o correto, mas sempre visando a correção do comportamento, não a criança.

Tem alguns pais que costumam deixar as crianças pequenas sentadas em uma cadeira, por um determinado tempo. É importante lembrar que crianças muito pequenas não conseguem ficar muito tempo sentado de castigo. O ideal é colocar apenas alguns minutinhos, respeitando a idade da criança.

 

Criar vínculo pode ajudar a diminuir comportamentos de desobediência dos filhos.

 

Já ouviu falar que crianças tem mais facilidade em obedecer às pessoas que elas admiram?

Estabelecer um vínculo com a criança é participar da vida dela, estar presente, respeitar seus sentimentos, ajuda-la a expressar suas emoções. É ser presença na vida dela, ajudando-a a superar as dificuldades.

Criar um vínculo não significa que as crianças deixarão de desobedecer, mas certamente deixa as coisas mais leves para ambos os lados, pois os pais aprendem mais com os filhos e vice-versa.

Para melhor lidar com “filhos desobedientes”, é preciso olhar para a criança como um ser que tem falhas, assim como todo adulto tem.
Quando o adulto tem a convicção e reconhece que também comete falhas, abre espaço para um sentimento tão importante que é a empatia, e onde há empatia, há amor, respeito e perdão.

E você, como costuma lidar com os maus comportamentos do seu filho? Costuma estabelecer o mesmo castigo para qualquer desobediência ou aplica consequências?

Deixe o seu comentário!*

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. LEIA OS TERMOS DE USO.

  • Especialidades

  • Pais e filhos

  • Autoconhecimento

  • Projetos

  • Contato

  • Adriana Fernandes da Silva
    CRP 04/39812

     

    Tel.: |31| 9 9722-0257

     

    Rua dos Guajajaras, 880
    sala 1701
    Lourdes
    Belo Horizonte – MG

     

    ATENDIMENTO

    Quintas-feiras
    das 08:00 as 12:00 e das 13:30 as 18:00.
    Sextas-feiras
    das 14:00 as 17:00.

     

     

  • Redes sociais

  • Facebook
  • Nome
    E-mail
    Telefone
    Mensagem

    Copyright © 2017-2020 - Psicóloga Adriana Fernandes